pergaminho logo branco blog.png
  • Filipe Tasbiat

Os números de "Abelardo": três mil motivos para agradecer


Abelardo: o bebê monstruoso de Adelaide Estes. Trecho de Filipe Tasbiat

Este pode até não ser o post de milhões, mas já é o post de milhares! Com este trechinho de "Abelardo", venho contar – e comemorar – que, neste sábado (14), o livro ultrapassou a marca de 3 mil cópias pedidas na Amazon. Não sei pra vocês, mas, pra mim, esse número é enorme! Mais de 3 mil pessoas têm o título baixado no celular, computador ou eBook!


Pra quem é fã do livro tradicional, de papel e cheirinho bom, só posso dizer: quero muuuuito que esse dia chegue, mas ainda vai demorar. "Abelardo" é um livro razoavelmente grande (150 mil palavras) e é muito difícil pra uma editora investir na publicação de um romance tão longo assinado por um escritor desconhecido (euzinho aqui).


Nos últimos anos, eu conversei com editores e agentes literárias, me informei muito sobre o mercado editorial e a realidade é a seguinte: publicar "Abelardo", no tamanho atual, resultaria num livro impresso de quase 500 páginas, com um preço de capa elevadíssimo. Um livro extenso e caro não é atrativo e, se a expectativa de vendas não é alta, é muito arriscado pra uma editora investir na publicação. É desanimador, mas é a realidade.


Contuuuuudo, não desisti! Entre as novas escritas, tenho trabalhado na reedição do texto, com o objetivo de encurtar a obra, mas tem sido um trabalho difícil, penoso. Sem um editor experiente trabalhando o texto comigo, como eu sonhava, o processo todo é ainda mais pedregoso.


Por que, então, continuar?


Porque, mesmo devagarzinho, toda semana eu descubro que Abelardo ganhou novos leitores e leitoras, de diferentes lugares do Brasil, e eles me deixam mensagens aqui nas redes sociais, em blogs, no Skoob e na página do livro na Amazon. Agora, são mais de três mil motivos pra continuar lutando por Abelardo.


Cada vez que eu leio um "amei", "leiam esse livro" ou um "apaixonada por essa história" – como o que ganhei nesta última semana –, eu me lembro do quanto me emocionei e me emociono revisitando a obra e acompanhando a sua recepção.


Eu acredito em Abelardo e espero, o mais breve possível, ter novidades do livro pra vocês. Até lá, vou me permitir ser grato por tudo o que Abelardo já conquistou. Três mil! Três mil é muito bom!

9 visualizações0 comentário